14.10.09

Avenida


A cidade morre e ressuscita. São as feridas que a tornam interessante. É o carácter excessivo do sonho, impregnação da vontade. Somos conquistados, figuras sem história, observadores de feitos. Um fragmento da obra "Avenida". Música e realização de Joaquim Pavão.
[Já tinha falado
aqui deste projecto]

3 comentários:

Panchito disse...

Muito bom ... Não conhecia este projecto

ATRIBUTOS disse...

Olá,

Cheguei aqui por acaso. Gostei... gosto!

Com a sua autorização, vou colocar este seu sítio na listagem dos meus favoritos.

Melhores cumprimentos

José F Magalhães

Maria disse...

Obrigada, José F. Magalhães. e essas autorizações já não se usam... :)

Abraço